Notícias

Viagens a trabalho: 7 dicas para segurar custos e aumentar produtividade

Postado em 27/10/2016

1

Mesmo quem não viaja a trabalho sabe que viagens corporativas não são como qualquer viagem. Por mais que tenham momentos prazerosos tão parecidos como as viagens a lazer, deslocar-se a trabalho envolve desafios particulares, como gerar negócios ou reconhecimento da marca, que devem ser alcançados com um budget determinado. É preciso haver resultado, e, por isso, há pressão.

Para ajudar a manter os custos em baixa e os resultados em alta, o site Entrepreneur listou sete dicas a serem adotadas nas viagens a negócios. São elas:

OLHO NA CONTA
Ainda novidade em muitos mercados, como o brasileiro, os cartões virtuais (VCN) possibilitam melhor gerenciamento de custos da viagem, já que têm, entre seus benefícios, a possibilidade de pré-agendamento da maioria das despesas. Assim, certos gastos podem ser controlados antes mesmo da viagem começar e o viajante não precisa tomar decisões em relação a especificidades como hotel, voo e transporte.

FATURA ONLINE PARA REEMBOLSOS DE FREELAS

2

Uma vez que muitas empresas enviam colaboradores freelancers a viagens, podem haver ocasiões em que estes precisam se deslocar para a sede da empresa ou evento. Uma forma efetiva de se ter as despesas reembolsadas é por fatura on-line, possível com meios de pagamentos digitais. Eles garantem que o custo seja contabilizado e o funcionário receba logo seus gastos.

POUCA BAGAGEM
Só o essencial (ou menos). Se possível, leve apenas a bagagem de mão. Isso dará mais facilidade no deslocamento durante a viagem, dando mais conforto e até tempo para tocar o trabalho ou mesmo aproveitar horas de lazer.

MANTENHA A POSITIVIDADE

3

Nunca se sabe quando haverá uma oportunidade de apresentar a empresa ou mesmo se apresentar ao mercado. Em último caso, todo mundo pode ser um cliente, um investidor ou um futuro colega de trabalho. Tendo isso em mente, vale a pena manter a positividade mesmo em uma viagem de negócios em que o voo atrasou, a reserva do hotel caiu e os planos não saíram conforme planejado. Paciência pode ser efetiva na hora de causar uma boa impressão.

TENTE MANTER A ROTINA
É importante manter o relógio biológico. Ainda que a diferença de fuso possa influenciar nos horários que a fome bate, o esforço de manter a rotina de quando não se está viajando contribui para que a saúde e, por conseguinte, a produtividade fiquem em alta. Faça refeições e exercícios e durma próximo ao seu horário habitual, já que normalmente viagens a trabalho não são longas o bastante para se habituar ao horário local.

CUIDADO COM A ALIMENTAÇÃO
É cômodo escolher fast food durante a viagem, mas elas “caem bem” somente em relação à economia de tempo. O que cai bem mesmo é aproveitar o menu do restaurante do hotel (e sua sala de ginástica). A alimentação balanceada diminui as chances do viajante ficar doente, já que a resistência física é desafiada pela diferença de fuso, clima e intensidade da rotina. Manter-se hidratado e evitar álcool e cafeína.

USE A TECNOLOGIA A SEU FAVOR

4
Aplicativos para assentos de avião como o Seat Guru e de reserva de mesas em restaurantes como o Open Table são fáceis de usar em garantem o conforto de detalhes que fazem a diferença.

 

Fonte: PANROTAS Corporativo 

Voltar